Mergulho em Guarapari

Estar submerso em contato com toda a vida marinha é uma experiência incrível que, com certeza, você vai querer vivenciar no Espírito Santo.

A rica fauna marinha e as águas claras são ideais para a prática de mergulho onde você pode apreciar recifes repletos de peixes coloridos, corais, esponjas, tartarugas, polvos, arraias, lagostas e até embarcações naufragadas e não é para menos, afinal Guarapari foi reconhecida como o “local com maior biodiversidade de peixes recifais e algas do Brasil”.


Mergulhos em Guarapari

A melhor época para mergulhar em Guarapari é entre os meses de dezembro e maio onde a visibilidade é mais privilegiada e pode chegar a picos de 30 metros, mas com boas condições de visibilidade, mar e temperatura da água é possível praticar mergulho durante todo o ano.

Você pode optar por mergulho com snorkeling ou com cilindro.

Se você preferir snorkeling, a dica é praticar nas Três Ilhas, bem perto da costa, assim como o batismo que é a primeira experiência de mergulho com cilindro.

Já os mergulhadores mais experientes, podem explorar pontos estratégicos. Os principais são:

⋆ Baiuana: aconselhável para mergulhadores mais experientes devido ao mar aberto, Baiuana está localizada a 12 milhas do litoral, com águas azuis e visibilidade chegando aos 25 metros. A profundidade local chega aos 42 metros onde você pode observar peixes como o olho de boi, enxadas, badejos, caranhas, entre outros.

Ilha da Raposa: durante o verão, com águas claras, um mergulho é praticamente obrigatório. Para visitar a Ilha da Raposa, é necessário atravessar a nado um pequeno canal. Para mergulhar com cilindros, devido ao peso dos equipamentos, recomenda-se utilizar o apoio da embarcação e da equipe, desfrutando assim de um mergulho descontraído. Você pode observar grandes pedras, corais, várias espécies de peixes e o naufrágio do Vapor Bepo aos 8 metros de profundidade.

Ilha Escalvada: a ilha que está a cerca de 6 milhas da costa, oferece a possibilidade de encontros com golfinhos ou arraias jamantas. Com os corais próximos ao costão, você pode observar diversos tipos de peixes de aquário de água salgada, dando um show da natureza. A profundidade varia de 8 a 18 metros.

Ilha Rasa: com quatro pontos de mergulho, as profundidades variam entre 8 e 25 metros. Você pode observar polvos, lagostas e diversos tipos de peixes de passagem e entocados. Em uma das ilhas, existe um naufrágio do Veleiro da enseada e um pequeno naufrágio de um pesqueiro de nome “Guarani”, ambos conservam algumas estruturas e uma história que anima ainda mais o mergulho.

Os navios naufragados Bellucia (em 1903) e Victory 8B (em 2003) também são famosos pontos de mergulho que muitos buscam visitar.

Outro ponto interessante, são os cânions que nada mais são, do que corredores de pedras do boqueirão da Rasa de Fora, onde são encontrados diversos tipos de peixes. Por estarem afastadas do continente e não oferecendo grande abrigo, estas lajes são menos frequentadas. Isto ajuda a conservar a imensa variedade e quantidade de vida submarina.

Três Ilhas: o pequeno arquipélago com três ilhas, incluindo ilhotas e pedras é um local bem abrigado, com profundidade variando entre 5 e 20 metros e visibilidade. O arquipélago é Área de Proteção Ambiental (APA) e oferece uma paisagem maravilhosa.

Os passeios são diários com saídas a partir das 8h da manhã e você pode contratar diferentes agências que oferecem instrutor, serviço de bordo e equipamentos.


Foto: Julio Yaber via Brasil Mergulho.